ConexãoIn

Crianças se destacam em campeonatos brasileiros e mundiais de bicicross; projeto oferece vagas gratuitas

Disciplina, saúde e lazer são algumas das experiências que a prática do bicicross pode gerar na rotina de crianças e adolescentes. O Projeto Pedal BMX usa a modalidade esportiva como ferramenta de inclusão social e está com 120 vagas gratuitas disponíveis para alunos com idade entre 5 e 17 anos, que moram em bairros periféricos de Salvador e Região Metropolitana.

  

Denivan Nunes, presidente da Associação de Bicicross de Salvador (ABS), idealizadora do projeto, explica que as bicicletas BMX, usadas para a modalidade, são menores e seguras para atravessar pistas de terra com obstáculos, característica das competições no Brasil e exterior. “O bicicross é a base de tudo, onde a criança começa no esporte de alto rendimento e, depois, vai para outros esportes. Com treinamento, essas crianças começam a viajar para participar das provas fora [do país] e começam a se destacar e trazer resultado para o estado da Bahia”, explicou ele, que também é professor no projeto.

Para a aluna Yasmin Barbosa, de 8 anos, finalista do Campeonato Brasileiro de Bicicross, a experiência de participar de um campeonato nacional foi tensa e emocionante. “Foi a primeira vez em que eu competi fora, com o gate cheio, foi legal. Eu gosto muito de bicicross, pretendo ficar aqui por muitos e muitos anos. É um lugar divertido, onde eu faço amigos e pretendo participar de outros campeonatos”, completou.

Segundo Wilton Brandão, diretor de Fomento ao Esporte da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), órgão estadual que apoia o projeto, já foram investidos R$ 3 milhões só no Projeto Pedal BMX: “estamos, agora, na sexta edição e a nossa perspectiva é de que mais jovens sejam incluídos. A Sudesb tem investido em várias modalidades esportivas, a exemplo da canoagem, da natação, e especificamente em relação ao ciclismo. Nós, além de propiciarmos a ampliação da prática esportiva, também temos revelado talentos. Temos hoje, por exemplo, uma grande campeã saindo desse projeto de pedal, que é Paola Reis. Ela é cinco vezes campeã brasileira, vice-campeã panamericana e está, agora, competindo para representar a Bahia e o Brasil em Paris, em 2024”.

As aulas do Projeto Pedal BMX acontecem na pista de bicicross de Stella Maris, na praça da Alameda de Guaratuba, com turmas às segundas e quartas-feiras pela manhã, das 8h às 11h; e às terças e quintas-feiras, pela tarde, das 14h às 17h. As inscrições acontecem no local e horário das aulas, com o preenchimento da ficha de matrícula e apresentação dos documentos de RG e CPF (originais e cópias) do aluno e do responsável. Também são necessários comprovante de matrícula escolar, uma foto 3×4 e comprovante de residência.

  

A Associação de Bicicross de Salvador (ABS) também conta com uma equipe de educadores físicos que auxiliam os alunos com treinos funcionais para garantir melhor desempenho na atividade de alto rendimento. As aulas, que já aconteceram em Pituaçu, ainda voltam a acontecer no local, na Pista Tertuliano Torres, em dezembro, quando está prevista a entrega de uma obra de requalificação.

POR: Rita Moraes
Publicado em 27/09/2023