ConexãoIn

Conheça o SUV médio Toyota Corolla Cross 2022

Toyota dá as boas-vindas ao Corolla Cross , modelo médio nacional que passa a integrar sua família de SUVs ao lado de RAV4 e SW4 . Lançado na Tailândia no ano passado, o novo rival do Jeep Compass tem o objetivo de aumentar a presença da marca em mercados emergentes.

A categoria dos SUVs já corresponde a 36% das vendas de veículos novos no acumulado de 2021, segundo a Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores), e não há indícios de que a tendência deverá mudar nos próximos anos. Ao longo de 2021, além do Corolla Cross , também teremos os lançamentos de Ford Bronco Sport , VW Taos e – se o dólar colaborar – Nissan X-Trail . 

Após o nosso primeiro contato com o novo SUV na pista de testes da fábrica da Toyota em Sorocaba (SP), ficou claro que o modelo nacional não apenas deverá roubar clientes do Jeep Compass, como também do próprio Corolla sedã.

Toyota Corolla Cross chega às lojas nas versões XR (R$ 139.990), XRE (R$ 149.990), XRV (R$ 172.990) e XRX (R$ 179.990) e Special Edition (R$ 183.990), sendo as duas primeiras apenas a combustão e as três últimas híbridas. A fabricante espera que os modelos híbridos correspondam a cerca de 30% das vendas do Corolla Cross no Brasil, enquanto as versões a combustão devem ficar com 70% do mix. No sedã, a proporção entre híbridos e combustão é de 25% para 75%.

Os modelos a combustão XR e XRE são bem parecidos no pacote de equipamentos, mas a versão mais barata não inclui faróis em LED, paddle-shifts para trocas de marcha, bancos traseiros com descansa-braço, chave do tipo presencial, controle de velocidade de cruzeiro e retrovisor interno eletrocrômico. As rodas da versão XR são de aro 17, enquanto as demais contam com rodas aro 18.

As versões a combustão surgem com motor 2.0 Dynamic Force , que repete a principal característica do sedã e proporciona bom desempenho ao SUV. Segundo a marca, o Corolla Cross desenvolve 177 cv de potência a 6.600 rpm e 21,4 kgfm de torque a 4.400 rpm, com câmbio do tipo CVT capaz de simular 10 velocidades.

Para o nosso primeiro contato com o Corolla Cross a combustão, a Toyota disponibilizou a versão XRE. Ficou claro que o SUV de 1.400 kg não sente o peso de sua carroceria na hora de acelerar forte, entregando torque cheio em rotações moderadas.

Na comparação com os rivais turbinados – Tiguan e 3008 –  o Corolla Cross não dá solavancos ao pisar fundo no acelerador. A entrega de potência e torque acontece de forma linear e consistente, graças ao câmbio CVT.

Em velocidade cruzeiro, na faixa de 120 km/h, o motor Dynamic Force mantém o giro em 1.500 rpm, proporcionando suavidade e silêncio no habitáculo. Nas retomadas mais vigorosas, o som grave do propulsor invade a cabine, mas nada que seja muito incômodo.

Mais uma vez, a Toyota está de parabéns pelo ótimo câmbio sequencial Direct Shift. Assim como o sedã, o Corolla Cross pode reduzir da décima marcha virtual diretamente para a quarta sem solavancos, assegurando o conforto dos ocupantes.

Da mesma forma, sua transmissão conta com uma “primeira marcha” para compensar a ineficiência dos modelos CVT na hora de sair da inércia. Assim que o Corolla Cross atingir 15 km/h, o câmbio continuamente variável será conectado por um conjunto de embreagens magnéticas. É o melhor dos dois mundos.

#conexaoin99

#conectadocoanoticia

 

 

POR: Rita Moraes
Publicado em 14/03/2021