ConexãoIn


Com direito a mini usina de reciclagem, catadores de recicláveis dão um show no Festival de Verão e coletam mais de duas toneladas de resíduos

Enquanto grandes nomes da música brilhavam nos palcos do Festival de Verão, que ocorreu no Parque de Exposições de Salvador, ao longo dos dias 28 e 29 de janeiro, em uma tenda instalada no evento, 57 catadores de materiais recicláveis deram um verdadeiro show de sustentabilidade e gerenciamento de resíduos. Os trabalhadores fizeram a triagem e prensaram mais de duas  toneladas de resíduos sólidos produzidos durante o evento. A ação conseguiu evitar que o material fosse desperdiçado ao ser enviado para o aterro sanitário da capital
Ao todo, foram direcionados para destinação adequada 2260,8 quilos de resíduos produzidos durante os dois dias de festa. Entre os materiais coletados, estão metal, papelão, plástico, vidro, resíduos orgânicos e dezenas de litros de óleo de fritura da praça de alimentação. Além de ter gerado renda e visibilidade para os catadores(as), o trabalho realizado ao vivo nos dois dias do festival possibilitou que o público conhecesse parte dos impactos gerados pelo evento e o processo que garante a destinação adequada dos resíduos.
O trabalho de coleta, triagem e processamento dos resíduos produzidos durante a festa foi realizado pela Cooperativa de Coleta Seletiva Processamento de Plástico e Proteção Ambiental – CAMAPET e integrado com outras ações para sustentabilidade do festival. A adoção do modelo sustentável de promoção de eventos, que é uma tendência mundial, se deu através da consultoria prestada pela Seu Evento Sustentável. A empresa é especialista em soluções e serviços de redução dos impactos ambientais e foi a responsável por sistematizar e propor todas as ações para promoção da cultura sustentável no Festival de Verão.
“Conseguimos unir num só evento diversas ações para sustentabilidade e iniciativas de engajamento social. Temos o trabalho da cooperativa, que é feito por mulheres de um bairro periférico de Salvador; a integração de uma tecnologia desenvolvida por estudantes da Universidade Federal da Bahia com a demanda do setor econômico de eventos; e o apoio a iniciativas de melhoria da merenda escolar municipal realizadas através de hortas”, avalia Leide Laje, idealizadora da Seu Evento Sustentável.
A consultoria colocou em funcionamento no evento uma mini usina de reciclagem que garantiu que todos os resíduos gerados na festa, incluindo as embalagens plásticas, fossem prensados enquanto acontecia o festival. O material foi comprado pelo Recicla Solar, iniciativa da Solar Coca-Cola em parceria com a Coca-Cola Brasil. Através do projeto Compostagem Francisco, dos estudantes de Química da UFBA, os resíduos orgânicos, como sobra de alimento, casca de fruta, etc, foram processados por meio de uma tecnologia de compostagem bioalecerada criada e patenteada pelos universitários.
“O adubo gerado a partir dos resíduos coletados no Festival de Verão vai ser dividido em duas partes. Uma parte volta para o Parque de Exposições, assim conseguiremos devolver para aquele ambiente os nutrientes que foram consumidos e gerados lá durante o evento, e a outra parte vai ser doada para escolas municipais que tenham hortas coletivas e careçam de adubo para turbinar o cultivo”, explica Leide.
Com o trabalho de consultoria prestado pela Seu Evento Sustentável, nem mesmo os resíduos produzidos pela produção do evento ficaram fora do ciclo da economia circular. Os banners do festival foram encaminhados para o centro de costura solidária da ONG Cama paraa confecção de novos produtos, como aventais, carteiras e bolsas. E os tecidos da cenografia foram doados para uma cooperativa de costura solidária.
Além das ações de gestão de resíduos sólidos – o trabalho da cooperativa, a compostagem bioacelerada dos resíduos orgânicos da praça de alimentação –  a consultoria realizada pela Seu Evento Sustentável previu ações de educação ambiental. Antes do início da festa foi realizado treinamento ambiental para equipe de limpeza e restaurantes, além disso, durante o festival, agentes de sensibilização espalhadas pelo Parque de Exposições explicavam ao público sobre a coleta seletiva e a forma correta de descarte dos resíduos.
“É fundamental que as pessoas sejam educadas acerca da destinação correta dos resíduos e se sintam parte desse processo. Nenhuma ação de sustentabilidade acontece de forma completa e satisfatória sem que todos os atores assumam sua responsabilidade”, pontua Leide Laje.
Além de ser uma tendência internacional na produção de eventos, a adoção de ações sustentáveis no Brasil tem respaldo na Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Instituída por meio de lei federal em 2010, a Política exige dos setores públicos e privados transparência no gerenciamento de seus resíduos. A legislação institui como princípio que haja integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis nas ações que envolvam a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos.
POR: Rita Moraes
Publicado em 03/02/2023