ConexãoIn

“Cartografias Sensíveis” reune videoperformance e videoarte, poesia, show e lançamento de livros, de 17 a 20 de março, no canal Celeiro Moebius, no Youtube

A coreógrafa, bailarina e professora Aline Bernardi ministrou, durante sete semanas, uma edição especial do Laboratório Corpo Palavra – coreografias e dramaturgias cartográficas. Uma residência artística intensiva e imersiva no formato virtual de formação e criação artística que se propôs a investigar as tramas entre a escrita e os nossos movimentos mais cotidianos, numa convivência coletiva com escuta a sentir e mover marcas da experiência de uma quarentena estendida. O resultado deste trabalho e outros desdobramentos da pesquisa desenvolvida por Aline há seis anos serão apresentados na mostra virtual “Cartografias Sensíveis”, de 17 a 20 de março, pelo canal do Youtube Celeiro Moebius (https://bit.ly/3q9zULp). Com direção artística de Aline Bernardi e dramaturgia de Ligia Tourinho, o evento gratuito vai contar com apresentação de obras de videoperformance, videodança e videoarte, show, lançamento de livros e conversas sobre o percurso artístico com os 33 participantes do laboratório. O projeto tem patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e do Governo Federal através do Prêmio Fomento a Todas as Artes.

Entre as principais atrações da mostra, estão os lançamentos da videoperformance “Encantografar: estado de verbo desconhecido”, que mostra possíveis caminhos para o ser humano se afetar coletivamente permitindo assim um reencantamento com a vida em suas múltiplas potências, mesmo diante de um cotidiano de desesperança; e a videoarte “Mãoebius”, que propõe o entrelaçamento de ritmos, tons monocromáticos e movimentos improvisados. Os dois trabalhos são assinados pelo coletivo de 33 participantes do Laboratório Corpo Palavra. Também serão apresentadas ações do projeto “Decopulagem”, de autoria de Aline Bernardi, que se desdobra em literatura, solo de dança, show e videodança. Na mostra, haverá o pré-lançamento da versão áudio livro, um desdobramento que caminha junto à política de acessibilidade para pessoas cegas. Todas as obras são criadas a partir de uma perspectiva cartográfica, que parte do pressuposto e do reconhecimento de que estamos continuamente em construção.

“A convivência coletiva e imersiva de encontros diários nos fez exercitar uma escuta larga às nossas presenças. Isso promove um campo de afetação e nutrição afetiva entre nós. Acredito que para dissolver o desencanto e a desesperança é necessário nos coletivizarmos com as fronteiras de nossas peles porosas, sensíveis e permeáveis aos afetos”, comenta Aline.

Lançado este ano, o canal do Youtube Celeiro Moebius (https://bit.ly/3q9zULp). começou a reunir uma série de vídeos com aulas e palestras sobre a relação entre corpo e palavra; e também traz as criações artísticas que surgem a partir das vivências e encontros do Lab Corpo Palavra. Estão disponíveis as palestras com artistas e pesquisadores da dança, das escritas, das artes cênicas e dos estudos do corpo como Hélia Borges, Katya Gualter, Sandra Benites, Maria Alice Poppe, Ondjaki, Ana Kfouri e Ciane Fernandes. A ideia é que o canal se torne fonte de consulta para pesquisadores e interessados no tema.

“O Celeiro Moebius se propõe a ser um espaço de encontros para tecer tramas éticas, estéticas e políticas que ressoam entre artistas, pesquisadores e educadores em convergência de pensamentos, proposições e ações com as práticas pedagógicas e artísticas do Lab Corpo Palavra. O Celeiro Moebius é um selo artístico para múltiplas linguagens que entrelaçam processos de criação na perspectiva cartográfica”, complementa Aline.

Sinopses:

Videoperformance – “Encantografar: estado de verbo desconhecido”

Como denunciar o desencantamento do mundo e criar acontecimentos sensórios para o reencantar-se? Plantando uma semente por semana, performando o cuidado de si, do outro e movidos pelo cultivo do mantra “Gaya ainda mama e isso nos esperança”, a obra é um convite a pombagirar e rodopiar em devir fluxo pelas tramas vertiginosas das imagens, sons e cenas. Uma ativação da escuta com a terra, nosso chão, e um convite a sentir, agir, perceber, seduzir e sonhar um outro tempo de reinauguração do mundo, exercitando o adiamento do fim do mundo, como tão bem nos convoca a cosmovisão dos povos originários. É uma constelação de pessoas, palavras e lugares em movimento: 33 artistas em processo criativo sob direção artística de Aline Bernardi, dramaturgia de Lígia Tourinho, direção de arte de Lia Petrelli e edição de Júlio Stotz. Uma escorrescência do gesto que desliza e revela a síntese de coletivizar-se sob a forma de um videoperformance criado em estado de quarentena.

Videoarte – “Mãoebius”

Tato: comunicação com o ambiente. Mãos: artesanias do toque. Moebius: superfície topológica que une dentro-fora. Inspiradas por estudos de artistas como Lygia Clark, Yvonne Rainer, Regina Silveira, Lenora de Barros, Sophia Neuparth, entre tantas que percebem tais nuances, a construção de mãoebius propõe a tecitura múltipla de ritmos, tons monocromáticos e movimentos improvisados. Trinta e dois artistas entrelaçam seus gestos de mãos e movem a relação moébidica das trocas afetivas, sob direção artística de Aline Bernardi, dramaturgia de Ligia Tourinho, direção de arte e montagem de Lia Petrelli, a partir do material mobilizado pelo coletivo no segundo módulo da imersão do Lab Corpo Palavra

Livro – “Forças Intermoleculares”

O ebook Forças Intermoleculares é a segunda edição da Coleção Cadernos Sensórios Corpo Palavra, criada e proposta por Aline Bernardi, com dramaturgia de Ligia Tourinho e projeto gráfico de Lia Petrelli. Essa coletânea tem o desejo de ecoar as ressonâncias poéticas que emergem da experiência com as práticas do LAB CORPO PALAVRA em suas ações de processos de aprendizagem e experimentação nas artes do corpo e escritas cartográficas. Os 4 capítulos – Devires Aquosos, Germinações Terrosas, Sincronicidades e Encantamentos – revelam composições textuais que se articulam com a capacidade dobrável do corpo e as camadas da pele num entrelaçamento das ações de ler-escrever-falar. O corpo como passagem dos fluxos vitais em constantes trânsitos entre o pensar-mover-sentir. Coreografias e dramaturgias ancoradas na experimentação de corpos cartográficos, que performatizam um acontecimento, podem contribuir para uma remodulação das nossas presenças dentro do quadro de quarentena estendida.

Programação:

Quarta-feira 17/03

– Lançamento do livro “Performance Decopulagem” e de sua versão em áudio, ação de acessibilidade às pessoas com deficiência visual feita em parceria com a cantora e compositora Flavia Muniz.

– Lançamento do ebook “Forças Intermoleculares”, segundo livro da coleção Cadernos Sensórios Corpo Palavra, com escritas cartográficas vividas no Laboratório Corpo Palavra pelos 32 participantes

– Roda de leitura coletiva com os integrantes do Laboratório Corpo Palavra e com a equipe do projeto

Quinta-feira 18/03

– Lançamento da videoarte “Mãoebius” com a colaboração dos 33 integrantes do Laboratório Corpo Palavra

– Show Decopulagem, com Aline Bernardi, Renato Frazão e Luiza Borges

Sexta-feira 19/03

– Teaser de pré-lançamento do videodança “Decopulagem”, com Aline Bernardi, direção de Guilherme Frederico e direção de fotografia de Julio Stotz. Conversa com os criadores sobre o projeto

– Teaser do videoperformance “Encantografar: estado de verbo desconhecido”

– Roda de conversa com os 33 participantes do Laboratório Corpo Palavra, com depoimento sobre como foi participar desse processo de formação e criação artística

Sábado 20/03

– Apresentação do teaser do solo de dança “Decopulagem” e bate-papo sobre o processo de construção dramatúrgica da obra com Aline Bernardi. O vídeo com a apresentação do solo na íntegra estará disponível por uma semana no Canal do Youtube Celeiro Moebius a partir desta data.

– Lançamento do videoperformance “Encantografar: estado de verbo desconhecido”, do coletivo de 33 participantes do Laboratório Corpo Palavra. Conversa com Aline Bernardi , Ligia Tourinho, Lia Petrelli e Julio Stotz sobre o projeto.

Sobre Aline Bernardi 

Performer, bailarina, coreógrafa, preparadora corporal, professora e pesquisadora das artes do corpo, Aline Bernardi investiga os trânsitos entre dança e escrita no processo de criação, além de atuar com ênfase nos estudos da improvisação e contato improvisação. Mestranda em Dança no Programa PPGDan/UFRJ e Pós-Graduada no Programa de Especialização PCA (Preparação Corporal nas Artes Cênicas) da Faculdade Angel Vianna, ambos com a pesquisa LAB CORPO PALAVRA. Aperfeiçoamento em Performance através do Programa F.I.A. (Formação Intensiva Acompanhada) do c.e.m. (centro em movimento), de Lisboa. Graduada em Licenciatura Plena em Dança na Faculdade Angel Vianna e Formada em Técnica de Dança Contemporânea pela Escola Angel Vianna. Diretora Artística do Celeiro Moebius. Criadora e propositora do LAB CORPO PALAVRA, atuando desde 2015 em diversos espaços privados e públicos. Autora do Livro-performance “Decopulagem”, que teve circulação nacional e internacional em 2019 e 2020. Em 2020 inicia um novo processo de criação autoral, assinando direção e atuando como performer, sobre o gesto da escrita feminina a partir de escritas com a tinta do sangue da menstruação das artistas envolvidas no projeto, no desenvolvimento de videoarte, performances e instalações; e inaugura o selo editorial Cadernos Sensórios Corpo Palavra, lançando nacional e internacionalmente o e-book “Vertigem Infinita”.

Ficha técnica:

Mostra Artística: Cartografias Sensíveis

Direção Artística e Concepção: Aline Bernardi

Dramaturgia: Ligia Tourinho

Direção de Arte, Assistência de Direção e Ilustrações: Lia Petrelli

Direção de Produção: Aline Bernardi

Produção Executiva: Laura Addor

Assessoria de Imprensa: Racca Comunicação

Direção de Comunicação: Rachel Almeida

Podcast: Lia Petrelli

Direção de Fotografia e Montagem Audiovisual: Julio Stotz

Artistas Criadores:

Adriana Alves + Ana Carolina  Gonsalez  + Ana Kemper + Bianca Andreoli + Bueno Souza + Clarissa Monteiro + Dani Ramos + DelFuego + Diane Portella + Eliza Pratavieira + Fabíola Brandão + Iara Cerqueira + Ingrid Lemos + Irene Milhomens + Ligia Maria Conforti Protti + Liora Souza + Marluce Medeiros + Maria + Maria Sacchese + Majú Cavalcanti + Matheus Vieira + Michelle Belcanto + Manu.ela Kemper + Monica Nascimento + Monica Seffair + Raíza Costa + Jatobá +

Rayrane Melyssa + Stéphanie Alves + Tainá Dias + Thalu Veras + Tefa Polidoro

Artista Colaborador:

Pauan

Palestrantes: Hélia Borges, Ciane Fernandes, Sandra Benites, Maria Alice Poppe, Katya Gualter, Ana Kfouri e Ondjaki

Professores Convidados: Soraya Jorge, Ruth Torralba, Lidia Larangeira, Ana Paula Bouzas e Pedro Sá Moraes

Projeto Gráfico: Emerson Ferreira e Nativu Design

Site: Pedro Sá Moraes

Fotos: Helena Cooper

Mediação do Lançamento Oficial: Richard Riguetti

Tradutores de Libras: Atanael Weber e Cíntia Santos

Patrocínio: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e do Governo Federal

Realização: Celeiro Moebius e Lab Corpo Palavra

Apoio Institucional: Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, Faculdade Angel Vianna, PPGPDAN/FAV, EEFD/UFRJ, PPGDan/UFRJ, Sindicato de Dança, ETEAB – Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch

Parcerias: CIMA, ESLIPA, Nativu Design, Racca Comunicação, Zingareio, Clipes

Serviço:

Mostra Cartografias Sensíveis

Dias e horários: de 17 a 20 de março (quarta a sábado), das 19h às 20h30

Exibição: Youtube do Celeiro Moebius (https://bit.ly/3q9zULp)

Ingressos: gratuitos

 #conexaoin99

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 10/03/2021