ConexãoIn

Canal Curta! exibe filme “You Tubers” dos cineastas Sandra Werneck e Bebeto Abrantes

O Curta!, canal independente, dedicado às artes, cultura e humanidades exibe a partir de 11 de setembro a mais nova produção dos cineastas premiados Sandra Werneck e Bebeto Abrantes, “You Tubers”. O documentário apresenta quatro atuantes influenciadores digitais brasileiros que arrebatam um enorme público através da internet em seus canais e páginas nas redes sociais – Jout Jout, Rita von Hunty, Apóstolo Arnaldo e Spartakus.

O filme acompanha as rotinas de produções caseiras, os bastidores, os amigos próximos, revelando as trajetórias destas novas celebridades, que postam vídeos semanalmente, chegam a ter milhões de “seguidores” e são reconhecidas nas ruas. 

NOTAS DA DIREÇÃO
A internet possibilitou uma forma democrática de produção e distribuição de vídeos caseiros, uns mais elaborados que os outros, com conteúdos bastante diversos e personagens que apresentam desde puro entretenimento até um forte engajamento sócio-político, sempre de uma maneira próxima, íntima do público.

O critério principal para a difícil escolha dos quatro personagens do filme foi adiversidade – de temas, universos, contextos sócios-culturais. Após uma  detalhada pesquisa, levando em consideração carisma, jeito de se expressar e se comunicar com os seguidores, chegou-se aos quatro nomes do filme. Entramos em contato, todos aceitaram participar. Fomos, então, acompanhar suas rotinas.

Os quatro tem canais no YouTube, onde começaram e postam vídeos semanalmente, e perfis nas redes sociais. Julia Tolezano, a Jout Jout, no final de 2019, após uma pausa no seu canal, partiu para uma viagem solo pelo Brasil. Encontramos Julia em Conde, uma pequena cidade litorânea, na Paraíba. Arnaldo Taveira, o Apóstolo Arnaldo, da Igreja Evangélica Pica das Galáxias, nos recebeu em sua casa, um sítio em Petrópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro. Acompanhamos Guilherme Terreri, a Rita von Hunty, que mora em São Paulo, em palestras para empresas no Rio de Janeiro. Spartakus Santiago vive na Tijuca, Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. Gravamos com ele em sua casa e numa visita ao Jongo da Serrinha.
Eles abordam temas bem diversos – Jout Jout foca bastante na questão de gênero; Spartakus em negritude e universo LGBT; Rita, em história e questões sócio-econômicas; Apóstolo Arnaldo critica as religiões evangélicas. Cada um tem uma quantidade diferente de seguidores sendo que Jout Jout é a “campeã” com 2,3 milhões.

BEBETO ABRANTES
Documentarista, roteirista e diretor de inúmeras produções televisivas para canaisabertos e à cabo do Brasil e do exterior, tais como: TV Globo, Canal Futura, GNT, Multishow, Discovery Kids, Animal Planet, Canal Brasil, TV Cultura, TV Escola, TV Brasil, SESC TV e outros.
Trabalhou como Coordenador de Conteúdo nas produtoras Giros Produções, Mixer/RJ, Panorâmica Comunicação, ProDigital e Caradecão Filmes. Como diretor fez os premiados documentários Caminho do Mar, As Batidas do samba, Recife/Sevilha – João Cabral de Melo Neto, Histórias de um Brasil Alfabetizado, documentário finalista do Japan Prize 2007, TV – Quem Faz, Quem Vê, filme sobre a história da televisão brasileira e Até Quando?, sobre a violência urbana nas periferias do Rio de Janeiro e Recife. Roteirizou as Séries 7 X Bossa Nova, medalha de prata no New York Film Festival 2006; Eco-Aventura: Amazônia série de 5 episódios produzida para o Discovery Kids, finalista do Emmy Awards 2000 e Danças Brasileiras, série de 13 episódios com o dançarino e músico Antônio Nóbrega, semi-finalista International Emmy Awards 2005. É criador e roteirista do projeto 3 Antonios & 1 Jobim, que reuniu em ontológico encontro, o maestro Tom Jobim, e os não menos renomados: Antonio Callado, Antonio Houaiss e o crítico paulista Antonio Cândido.

Bebeto Abrantes é professor da disciplina de roteiros da Academia Internacional de Cinema (AIC/RJ) e Curador do Seminário online NA REAL_VIRTUAL (2020).
Filmografia
2020 – Me Cuidem-se! – (Filme-Processo)
A esperança Equilibrista (Filme-live)
Quem jamais te esqueceria (Filme-live)
2019 – Saudades do nosso Futuro – Sá Pereira 70 anos
2018 – Quando os suiços imigravam – Nova Friburgo 200 anos
2017 – Caminho do Mar
2011 – As Batidas do Samba
2006 – Histórias de um Brasil Alfabetizado
2005 – Até quando?
2003 – Recife/Sevilha – João Cabral de Melo Neto
2001 – TV – Quem faz, quem vê
1993 – 3 Antonios & 1 Jobim (Projeto e Roteiro)

SANDRA WERNECK
A premiada carreira de Sandra Werneck abrange documentários e filmes de ficção, de curta, média e longa-metragem. Com três milhões de espectadores, Cazuza – O Tempo não Pára, codirigido por Walter Carvalho, foi um dos filmes mais premiados das últimas safras do cinema brasileiro. As comédias românticas, Pequeno Dicionário Amoroso e Amores Possíveis também foram êxitos de bilheteria e ganhara prêmios no Brasil e no exterior. Amores Possíveis foi eleito o Melhor filme Latino-Americano no Sundance Film Festival, em 2001.

Mas sua carreira começou com documentários de forte cunho social e formatos pouco convencionais. Em Pena Prisão detentas “interpretam” seu próprio cotidiano num presídio carioca. Ritos de Passagem enfoca travestis, Damas da Noite documenta prostitutas, Profissão Criança aborda o trabalho infantil. O premiado A Guerra dos Meninos – Prêmio Especial do Júri no Amsterdan Documentary Film Festival, em 1991 – realiza denúncia pioneira sobre o assassinato de meninos de rua, no contexto da violência urbana brasileira. O documentário Meninas, sobre gravidez adolescente, participou da Mostra Panorama, do prestigiado Festival de Berlim, em 2006, e abriu como “Hors Concours”, o mais importante evento de documentários
da América Latina, o Festival Internacional É Tudo Verdade. Continuando nesse tema, Sonhos Roubados, que teve seu lançamento comercial em abril de 2010, aborda a prostituição e a banalização da vida sexual de jovens da periferia. É uma peça a mais na construção de uma premiada obra, na qual
sensibilidade e contundência temática são elementos indissociáveis. Sonhos Roubados recebeu os prêmios de Melhor Filme do Júri Popular e Melhor Atriz no Festival do Rio. As atrizes também foram premiadas no Festival Brasileiro de Miami, Festival Biarritz Amérique Latine – Cinémas et Cultures e no Festival du Cinéma Brésilien de Paris. Suas mais recentes produções são Pequeno Dicionário Amoroso 2, continuação do longa metragem de ficção de grande sucesso na retomada do cinema brasileiro, e os documentários Os Outros, sobre covers, e Mexeu com uma, Mexeu com todas, sobre violência contra mulher.
Filmografia
2017 – Mexeu com uma, mexeu com todas
2016 – Os Outros
2015 – Pequeno Dicionário Amoroso 2
2009 – Sonhos Roubados
2005 – Meninas
2004 – Cazuza – O Tempo não Pára
2001 – Amores Possíveis
1997 – Pequeno Dicionário Amoroso
1994 – Pintinho
1994 – Canudos – As Duas Faces da Montanha
1993 – Profissão Criança
1992 – Pornografia
1991 – Guerra dos Meninos
1989 – Canal Click
1987 – Damas da Noite
1986 – Geléia Geral
1984 – Pena Prisão
1980 – Ritos de Passagem
1976 – Bom Dia Brasil

#conexaoin99

#conectadocomanoticia 

POR: Rita Moraes
Publicado em 27/08/2020