ConexãoIn

Avião supersônico terá voo de 4 horas para qualquer lugar do mundo por U$ 100

A startup Boom Supersonic quer produzir um avião supersônico que “rompa com o tempo”. A empresa deseja ter aeronaves que, daqui a duas décadas, poderiam viajar para qualquer lugar no mundo em apenas quatro horas de voo por US$ 100 (aproximadamente R$ 520), segundo reportagem da CNN. 

A aeronave supersônica de demonstração Overture foi apresentada em outubro de 2020 e a Boom Supersonic quer colocá-la no ar até 2026. O avião foi projetado para acomodar entre 65 e 88 pessoas e se concentrará em mais de 500 rotas transoceânicas que se beneficiarão das velocidades Mach-2.2 da aeronave – cerca de três vezes mais rápida que os jatos comerciais subsônicos de hoje.

Uma viagem de Nova York a Londres, por exemplo, que hoje leva cerca e 7 horas, seria feita em apenas três horas e 15 minutos.

“Isso muda onde podemos tirar férias, muda onde podemos fazer negócios, mudanças pelas quais você pode se apaixonar”, disse Blake Scholl, CEO e fundador da Boom Supersonic, ao CNN Travel.

No momento, a Boom Supersonic quer voar com a aeronave protótipo XB1, que tem um terço do tamanho do projeto final, ainda de acordo com a CNN. No ano que vem, a empresa pretende inaugurar uma nova fábrica nos EUA e, em seguida, começar a construir o primeiro avião Overture em 2023.

Voos por U$ 100

O objetivo da startup é que as companhias aéreas possam definir tarifas em um nível de preço semelhante ao da classe executiva, ao contrário do Concorde, avião supersônico que nos anos 90 cobrava cerca de US$ 12.000 para uma viagem de ida e volta, ou US$ 20.000 no valor atual.

O sonho de voos de quatro horas por US$ 100 é o objetivo de longo prazo da empresa, a ser colocado em prática daqui duas ou três gerações de aeronaves. “Vamos levar algum tempo para chegar lá”, diz Blake.

“Muitas pessoas pensam um ou dois passos à frente”, diz ele. “Acho útil pensar muito mais longe e dizer: ‘onde queremos estar em uma ou duas décadas? E o que é possível nessa escala de tempo?’ Então você trabalha de trás para frente e diz: ‘como vamos chegar lá?’”.

Avião supersônico sustentável

A Boom Supersonic ainda quer criar um novo avião 100% neutro em carbono do zero.

A ideia da viagem supersônica costuma ser associada a desperdícios, mas Blake diz que “ajuda lembrar que estamos falando sobre a tecnologia dos anos 1960. Muita coisa mudou”.

Segundo ele, a tecnologia de aviões “foi do alumínio para a fibra de carbono, de papel de desenho e réguas de cálculo e túneis de vento para ser capaz de otimizar aviões para simulação de computador. Mudamos completamente a forma como construímos motores a jato, então agora eles são mais silenciosos e economizam mais combustível”.

Isso significa que os custos do voo supersônico diminuíram e, ao mesmo tempo, agora é possível construir um suporte para combustíveis alternativos.

“O que você basicamente faz é sugar o carbono da atmosfera, liquefazê-lo no combustível de aviação e depois colocá-lo no avião”, explica Blake à CNN. “Então, quando ele sai pela parte de trás do avião, você está apenas movendo o carbono em um círculo.

#Conexaoin99 

#conectadocomanoticia

POR: Rita Moraes
Publicado em 19/05/2021