ConexãoIn

3ª FLISS – Festa Literária Internacional de São Sebastião (SP) – acontece de 2 a 5 de fevereiro com atividades presenciais e online, para todo o Brasil

A terceira edição da FLISS – Festa Literária Internacional de São Sebastião (SP) acontece de 2 a 5 de fevereiro de 2023, mesclando encontros presenciais no ponto de cultura Casa Brasileira, na mais antiga cidade do litoral norte de São Paulo, e também via internet, ampliando o alcance da programação. Realizada pelo Mpumalanga, por meio do Edital ProAC SP, a iniciativa convida a reflexões sobre a relação da literatura com a questão ambiental, em todas as suas dimensões.

 

Com o tema “TERRA, ÁGUA, AR, VIDA – É URGENTE LER O MUNDO!”, a FLISS propõe que pensemos, pelo olhar da literatura, sobre a vida no planeta, a emergência climática e a degradação acelerada das condições de vida nas mais diversas regiões.  Escritores e escritoras, pensadores e pensadoras e pessoas que atuam nas áreas da educação, cultura, arte e meio ambiente estarão reunidas/os sob o guarda-chuva do fazer literário, escrito, oral, da ilustração e do registro fotográfico, com diversidade de pontos de vista, de linguagens e de territórios.

 

As mesas literárias, entrevistas, oficinas, rodas de diálogo, narração de histórias e eventos com autores de ficção ou ensaio, verso, prosa, oralidade e artes visuais buscarão responder e questionar como temos enfrentado, pela criação literária, nossos graves problemas ambientais e de desenvolvimento humano, bem como o  alcance da literatura para despertar outros modos de vida que não sejam tão destrutivos.

 

Durante quatro dias, será possível assistir de forma online entrevistas especiais para a 3ª FLISS com autores da literatura infantil, que se colocam na pele de bichos ameaçados de extinção: Janaína de Figueiredo, Marco Haurelio, Olivio Jekupe, Roseana Murray, Caio Tozzi, Jonas Ribeiro, Janine Rodrigues, Keka Reis, Indigo, Yaguarê Yamã e os ilustradores Rodrigo Andrade e  Nelson Cruz.

 

O quadro online “A salvação está na mesa” apresenta o mote “escrita da comida”. O pesquisador italiano Massimo Montanari, estudioso do alimento como fator cultural, fala direto de Bolonha sobre comida como cultura, a cozinha como território e a terra como fonte de vida. Ainda em “A salvação está na mesa”, a Chef Adriana Saldanha entrevista o escritor e antropólogo da alimentação, Raul Lody, sobre livros, alimentos e ancestralidades. Conversa ainda, online e ao vivo, direto do Vale do Ribeira (SP), com Luiz Ketu, professor da escola do Quilombo São Pedro e  um dos autores dos livros “Roça é Vida” e “Na companhia de Dona Fartura – a cultura alimentar quilombola”.

 

Para as mesas literárias de 2 a 5 de fevereiro, ao vivo e online, estão confirmadas as presenças de Ailton Krenak, escritor e pensador, pertencente ao povo indígena Krenak; Armando Artur, escritor e ex-ministro da Cultura de Moçambique; Micheliny Verunschk, autora de “O Som do Rugido da Onça/Jabuti 2023”; a ilustradora e escritora Marilda Castanha; a escritora, pedagoga e terapeuta integrativa Kiusam de Oliveira; o escritor angolano João Canda, do Instituto Literáfrica; Gabriela Romeu, jornalista e pesquisadora das infâncias pelos Brasis; o músico, compositor, cineasta e escritor indígena de Roraima, Cristino Wapichana; o escritor e gestor cultural Celio Turino; João Luiz Guimarães, jornalista, roteirista e escritor dedicado ao público infantil e juvenil; a jornalista e escritora Adriana Negreiros, a escritora indígena Auritha Tabajara; a educadora Giselda Perê, do “Núcleo de pesquisa e narração de histórias das culturas negras”; a professora indígena e guardiã de saberes orais, Liça Pataxó; o ilustrador, escritor e designer Mauricio Negro; os escritores que atravessam as adolescências brasileiras: Tiago de Melo Andrade, Paty Wolff e  Vini Campos;  Adriano Gambarini, fotógrafo, escritor, geólogo e espeleólogo; o etnofotógrafo Edgar Kanaykô, do povo Xacriabá, e o fotógrafo do cariri cearense, Samuel Macedo.

 

As mesas literárias online serão mediadas por Alexandra Pericão, narradora de histórias e escritora; Lais Duarte, jornalista e escritora; e pelos curadores  da 3ª.FLISS: a escritora indígena Trudruá Dorrico, o jornalista e professor André Argolo e a escritora Penélope Martins.

 

Na Casa Brasileira, em São Sebastião, as atividades presenciais da programação da 3ª.FLISS terão palestras, oficinas, leituras e conversas. Vão contar com participação e mediação da escritora indígena, Aline Rochedo Pachamama, do Povo Puri da Mantiqueira; da professora e poeta indígena Cristine Takuá, do Povo Guarani da Reserva Indígena do Rio Silveira; da jornalista e professora de escrita afetuosa, Ana Holanda; de Samuel Gomes, consultor de diversidade e ativista; da jornalista, ambientalista e ativista pelos direitos da mulher Priscila Siqueira; da professora e produtora cultural Shirley Rodrigues; da jornalista e editora da Revista Juçara, Daniela Outi; e da escritora,  narradora de causos caiçaras e Mestra de Saberes, Dona Neide Palumbo.

 

Dois shows de música brasileira farão parte das intervenções culturais, com ingressos a preços populares. A cantora Luciana Oliveira apresenta-se na Casa Brasileira, nos dias 2 e 3 de fevereiro, a partir das 21h. No sábado (04), apresentação musical com a cantora Renata Jambeiro.

A programação virtual será transmitida de forma aberta e gratuita pela internet e por streaming, podendo ser acessada no:  www.youtube.com/institutompumalanga  ou www.facebook.com/institutompumalanga.  Por streaming: “CANAL SOL BRASIL” – plataforma “SOULT TV”, acesso por smartTV, ou pelo app “Soul TV Entretenimento”.

 

Veja abaixo a programação completa e os locais.

 

Sobre a FLISS e o Instituto Mpumalanga:

A 3ª FLISS é uma realização do Instituto Mpumalanga por meio do programa ProAC Expresso Editais, Governo do Estado de São Paulo e Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

 

Direção geral da 3ª FLISS : Adriana Saldanha, jornalista e chef de cozinha, gestora da Casa Brasileira e do Instituto Mpumalanga.

Conselho Curador da 3ª FLISS: Penélope Martins, escritora e narradora de histórias, autora de obras como “Minha vida não é cor-de-rosa” e “Uma boneca para Menitinha”, ambas vencedoras do Prêmio Biblioteca Nacional; André Argolo, jornalista e professor de escrita literária; Angela Santos, jornalista e produtora cultural; Shirley Rodrigues, professora da rede pública de ensino de São Sebastião, produtora cultural e ativista do grupo Rosas Negras; e Trudruá Dorrico, escritora indígena do povo Macuxi, Mestre em Letras e organizadora da página virtual @leiamulheresindigenas.

 

O Instituto  Mpumalanga é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, com sede em São Sebastião – SP. Administra o ponto de cultura Casa Brasileira e realiza projetos de educação, meio ambiente, cultura, artes, direitos humanos, segurança alimentar, formação de merendeiras,  fomento à leitura e  formação de professores de redes públicas em arte educacional.

 

SERVIÇO – 3ª FLISS  

DATAS:  2,3,4 e 5 de fevereiro de 2023

HORÁRIO: 10 às 22h  (online e presencial)

 

ONDE – ACESSAR ONLINE: Youtube e Facebook do Instituto Mpumalanga:

https://www.youtube.com/institutompumalanga

https://www.facebook.com/institutompumalanga

Streaming: Plataforma SOUL TV – Canal Sol Brasil/ App: Soul TV Entretenimento Brasil

 

ONDE – ATIVIDADES PRESENCIAIS: LOCAL –  CASA BRASILEIRA

(Av. Dr. Altino Arantes, 80 – Centro – São Sebastião-SP)

Mais informações: www.institutompumalanga.com.br e  @institutompumalanga

 

FLISS 3ª edição – PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

ONLINE – YOUTUBE E FACEBOOK DO INSTITUTO MPUMALANGA

02/02 – QUINTA-FEIRA

10h | Abertura online da 3ª edição da Festa Literária Internacional de São Sebastião

11h40 | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

12h | Intervalo

14 às 16h | Mesa literária ao vivo. Tema: Chão de terra, água e vento – o meio ambiente como território da infância. Convidados: Kiusam de Oliveira, Gabriela Romeu e Cristino Wapichana. Mediação: Penélope Martins.

16h30 às 17h30 | A salvação está na mesa! Roça é Vida. Diálogo da Chef Adriana Saldanha com o professor e escritor Luiz Ketu, ao vivo, direto do Quilombo São Pedro – Vale do Ribeira – SP. Mediação: Penélope Martins.

17h40 | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

18 às 20h | Mesa Literária ao vivo. Tema: Os livros podem salvar o mundo? Os desafios da literatura diante da emergência climática e da degradação das condições de vida no planeta. Convidados: Celio Turino, João Luiz Guimarães e Adriana Negreiros. Mediação: Alexandra Pericão.

20h | A salvação está na mesa! Primeira parte da entrevista gravada com o escritor Massimo Montanari em diálogo com a Chef Adriana.

03/02 – SEXTA-FEIRA

10 às 10h30 | A salvação está na mesa! Culinária, ancestralidades e ecologia na escrita da comida. Diálogos com a Chef Adriana Saldanha ao vivo com o antropólogo da alimentação, Raul Lody.

11h40 | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

12h | Intervalo

14 às 16h | Mesa literária ao vivo. Tema: Oralidades, escritas e leituras. Convidados: Auritha Tabajara, Giselda Perê, Liça Pataxó e Mauricio Negro.

Mediação: Trudruá Dorrico.

17h30 | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

18 às 20h | Mesa literária ao vivo. Tema: Sumaúmas e Baobás: o que nos dizem as árvores. Convidados: Ailton Krenak e  Armando Artur. Mediação: Adriano Gambarini.

20h | A salvação está na mesa! Segunda parte da entrevisa gravada com o escritor Massimo Montanari em diálogo com a Chef Adriana Saldanha

04/02 – SÁBADO

10h | Vídeo: Alimento e tradições.

10h10 às 10h45 | A salvação está na mesa! Diálogos com a Chef Adriana Saldanha sobre culinária, cultura e ecologia.

11h | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

12h | Intervalo

14 às 16h | Mesa literária ao vivo. Tema: Jovem tem fome de quê? – antropofagia cultural e sustentabilidade. Convidados: Tiago de Melo Andrade, Paty Wolff e Vini Campos. Mediação: Penélope Martins.

17h30 | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

18 às 20h | Mesa literária ao vivo. Tema: Como ler as imagens: a linguagem da fotografia e suas narrativas. | Online e ao vivo. Convidados: Adriano Gambarini;  Edgar Kanaykô e Samuel Macedo. Mediação: Laís Duarte.

05/02 – DOMINGO

10 às 10h30 | A salvação está na mesa! Diálogos com a Chef Adriana Saldanha sobre culinária, cultura e ecologia.

10h40 | Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista com autores da literatura infantil.

12h | Intervalo

14h|  Pensando junto com as crianças o mundo melhor que a gente quer. Entrevista- autores da literatura infantil.

16 às 18h | Mesa literária ao vivo. Tema: Pensar e Mudar o Mundo. Convidados: Micheliny Verunschk; Marilda Castanha e João Canda.  Mediação: André Argolo.

18h10 | Manifesto: escritores e a fauna brasileira.

19h | Encerramento da FLISS 3ª.ed. online

PRESENCIAL – CASA BRASILEIRA, São Sebastião – SP

02/02 – QUINTA-FEIRA

11h | Abertura presencial da FLISS na Casa Brasileira.

14h | Chão de terra, água e vento – o Meio Ambiente como território da infância, com a escritora Penélope Martins.

16 às 17h30 | Histórias caiçaras e o meio ambiente. Bate papo com a Mestre de Saberes e narradora de causos caiçaras, dona Neide Palumbo; a jornalista e escritora Priscila Siqueira; e  a jornalista Daniela Outi, editora da Revista Juçara. Mediação: Alexandra Pericão.

18 às 20h | Os livros podem salvar o mundo?, com mediação da narradora Alexandra Pericão.

21h | Pocket Show de Luciana Oliveira. Ingressos – R$ 30,00.

03/02 – SEXTA-FEIRA

10h30 às 12h | O verdadeiro papel da palavra: conexão. Palestra sobre escrita afetuosa, com a jornalista e escritora Ana Holanda.

14h |  Oralidades, escritas e leituras, com a escritora indígena Auritha Tabajara.

16h às 17h30 |  Leituras&Escutas – Palavra por Palavra.   A narradora de histórias Alexandra Pericão reúne a escritora indígena Auritha Tabajara e o consultor de diversidade Samuel Gomes com leitura e conversas sobre os direitos humanos da comunidade LGBTQIA+. Reflexões sobre como o assunto se insere na temática da sobrevivência do Planeta e suas populações.

18h | Sumaúmas e Baobás- O que nos dizem as árvores.

20h às 21h30 | Leituras&Escutas – Palavra por Palavra : Bem viver  e a Voz da mãe terra que ecoa.  Encontro de leituras com Cristine Takuá Guarani e Aline Rochedo Pachamama.

21h30 | Pocket Show de Luciana Oliveira. Ingressos – R$ 30,00.

04/02 – SÁBADO

10h30 às 12h | Oficina de Encantados: boto e kurupira da literatura indígena, com a escritora indígina do Povo Macuxi Trudruá Dorrico.

14h |  Jovem tem fome de quê?, com a escritora Penélope Martins.

16h às 17h30 | Histórias e ancestralidades: escrita e oralidades do Povo Puri da Mantiqueira, com a escritora e editora indígena Aline Rochedo Pachamama.

20h | Pocket Show de Renata Jambeiro. Ingressos – R$ 30,00.

05/02 – DOMINGO

10h |  A salvação está na mesa! Diálogos com a Chef Adriana Saldanha.

14h às 15h30 | Leituras&Escutas – Palavra por Palavra – Vozes diversas na sala de aula: texto da professora e produtora cultural Shirley Rodrigues. Escutadoras: Gilda Brasileiro e grupo Rosas Negras.

16h | Pensar e Mudar o Mundo, com a escritora Penélope Martins.

19h | Encerramento da FLISS 3ª edição presencial na Casa Brasileira. Exibição de clips da FLISS e do vídeo manifesto dos escritores pela fauna. Cerimônia de encerramento e agradecimento dos organizadores.

POR: Rita Moraes
Publicado em 01/02/2023