ConexãoIn


Nasce o bebê de número 5 mil do Hospital Materno-Infantil Dr. Joaquim Sampaio

Um ano e oito meses após o Governo da Bahia inaugurar o Hospital Materno-Infantil Dr. Joaquim Sampaio (HMIJS), em Ilhéus, a unidade alcançou na última terça-feira (8) à noite a marca de 5 mil partos realizados. Samuel nasceu às 21h36min, de parto natural, com 51,5cm e 3,530kg. O recém-nascido é o primeiro filho da dona-de-casa Analícia Campos, de 21 anos, e do ajudante de pedreiro Isaac dos Santos. O casal mora na zona rural, no limite entre os municípios de Ilhéus e Uruçuca, no Sargi.
Ao sentir as contrações, a família de Analícia acionou o Samu. Ela elogia a forma acolhedora com que foi recebida pela equipe do Hospital Materno-Infantil. “Não foi só quando cheguei. Mas todo o atendimento feito”, assegura. “Foi uma sensação diferente”, reforça a mãe de Analícia, dona Eulice. A filha dela nasceu em casa e com um ano de vida foi diagnosticada com sendo uma PCD (Pessoa com Deficiência) física.
“Ter Samuel era um sonho. Estou muito feliz com tudo”, resumiu Analícia. Nesta quarta0feira (9), logo cedo, Samuel e Analícia receberam uma lembrança de boas-vindas da direção do HMIJS, em nome do estado da Bahia, Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e Fesf, entidade gestora do hospital em parceria com a Sesab desde a sua inauguração. Samuel ocupa o alojamento conjunto 13. Colaboradores ainda realizariam uma comemoração na porta da unidade para marcar o feito. A diretora-geral do HMIJS, Domilene Borges, afirmou que este número expressivo é fruto da dedicação da equipe, que desde a fundação do hospital, tem por missão “dar o melhor tratamento nesse momento tão importante na vida da mãe e do pai”.
Referência
Primeira maternidade 100% SUS da região, o HMIJS já é uma referência no atendimento a obstetrícia e pediatria. O hospital tem 105 leitos de internação, sendo 10 de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neo) e 25 de semi-intensiva, e capacidade para atender urgências e emergências de toda a região, além de cinco leitos no Centro de Parto Normal Intra-hospitalar. Projetado para atender a oito municípios da região de Ilhéus e mais 12 da região de Valença, o Materno-Infantil fechou ao ano de 2022 com atendimento a 110 municípios, sendo 90 da Bahia e 20 de outras regiões do país.
Serviços
O HMIJS está estruturado para a assistência ao parto de risco, gestação de alto risco, cuidado intensivo e intermediário neonatal e cuidado intensivo e clínico às crianças. O funcionamento é 24 horas, com acesso por demanda espontânea e referenciada, integrada aos pontos de atenção primária. A unidade tem porta aberta de maternidade, leitos de UTI neonatal e semi-intensivo, leitos de canguru e centro de parto normal. Para além disso, a unidade pediátrica consta de 23 leitos e mais 10 leitos de UTI pediátrica, que são 100% regulados.
Além da realização de partos e da internação, o hospital oferta atendimento ambulatorial especializado em pré-natal de alto risco, consultas especializadas em obstetrícia, cardiologia, enfermagem, nutrição e psicologia. A unidade funciona também como um polo de desenvolvimento de ensino, reunindo formação acadêmica, pesquisa e produção de conhecimento científico e tecnológico em saúde.
Novos desafios
No momento a unidade prepara-se para novos desafios. A implantação de novos serviços, a exemplo de cirurgias pediátricas, tratamento de lábio leporino, ambulatório de Pé Torto congênito e cirurgias ortopédicas, está em processo de gestação. O hospital será, em breve, o primeiro da Bahia e o segundo do Brasil a contar com um programa de atenção especializada para os povos originários. Com a iniciativa, o atendimento ganhará qualificação na prestação do serviço, respeitando contextos interculturais, cuidados tradicionais e a presença de atividades de educação permanente nas aldeias, dentre outros importantes eixos, conforme previsto em Portaria do Ministério da Saúde.
Outra iniciativa em andamento é a implantação do ambulatório para o atendimento especializado à comunidade trans. O HMIJS se soma à Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Teixeira de Freitas, e a Faculdade de Medicina AYFA Itabuna, na cobertura da assistência à saúde da população trans dos territórios do sul, baixo sul e extremo sul da Bahia. Inicialmente a proposta é ofertar consultas especializadas para a hormonizacão, saúde da mulher e do homem trans, obstetrícia, serviço de atenção psicossocial e pré-cirúrgico para transexulização.

Ascom/HMIJS

POR: Rita Moraes
Publicado em 09/08/2023