ConexãoIn


Riscos dos penteados para a saúde capilar

A saúde capilar depende de uma ampla combinação de cuidados, sendo influenciada pela higienização, doenças dermatológicas, fatores ambientais e, até mesmo, os penteados.

Existem alguns casos nos quais os penteados podem se tornar um problema para saúde do cabelo e levar a quadros de queda, quebra, ressecamento e outros.

Entenda a seguir algumas das principais práticas de penteados que estão associadas a riscos à saúde capilar e alternativas como evitá-las.

10 penteados fáceis e estilosos para usar no carnaval 2024 » STEAL THE LOOK

Penteados apertados e suas consequências

Um dos principais problemas dos penteados é quanto eles são tão apertados que geram uma tração excessivamente na raiz do cabelo.

Tranças

As tranças, especialmente as box braids, da cultura e estética de herança africana podem danificar os cabelos.

O problema é tão significativo que há diversos relatos na literatura médica de queda de cabelo cicatricial – permanente – em mulheres negras devido à manutenção das tranças por longos períodos.

Isso não significa não fazer as tranças que apresentam importante simbologia étnica, mas alternar o penteado com outros para não causar estresse excessivo na raiz capilar.

Coques e rabos de cavalo

Os coques também podem ser um penteado problemático quando usado extensivamente, como acontece em algumas profissões como bailarinas, policiais, cozinheiras e outras.

Caso o coque seja um penteado recorrente na sua rotina, a recomendação é não puxar muito o fio, evitando muita tração na raiz.

Outra recomendação é usar o penteado apenas pelo período necessário, alternando com o cabelo solto quando possível.

Mesmo o rabo de cavalo pode se tornar um penteado problemático se houver estresse excessivo na raiz e se ele for feito com grande frequência.

5 erros que estragam seus cabelos sem você saber - Solteiras Noivas Casadas

Uso excessivo de calor

Muitos penteados dependem do uso de equipamentos térmicos que, por si, já podem danificar os fios a depender da frequência e forma de uso.

Chapinhas e babyliss

A chapinha para alisar e o babyliss para ondular são dois equipamentos térmicos muito comuns para quem quer uma finalização impecável, mas eles vêm com consequências.

Como eles entram em contato direto com o fio de cabelo, aquecendo-o, eles intensificam a tendência ao ressecamento capilar e também danificam o córtex do fio no longo prazo.

O uso contínuo e excessivo da chapinha e babyliss podem levar ao afinamento da haste capilar, perdendo volume, e quebra de cabelo.

Secadores de cabelo

O secador de cabelo é menos danoso do que os equipamentos que entram em contato direto com o fio, mas isso não significa que também não causa danos.

Nesse caso, o uso correto do equipamento já permite um uso mais frequente. A recomendação é manter o jato de calor a 15cm de distância do fio para evitar danos à estrutura do cabelo.

Também tenha um equipamento de qualidade, pois as oscilações de temperatura, especialmente se muito quente, pode ressecar e queimar o cabelo e o couro cabeludo.

Produtos químicos em penteados

Alguns penteados são mais agressivos no sentido de que exigem procedimentos químicos e físicos para os resultados almejados.

Alisamentos e permanentes

O alisamento, também chamado de relaxamento, é uma técnica que utiliza, geralmente, tioglicolato, formol ou hidróxidos, como o de guanidina, para alterar a estrutura dos cabelos.

Já o permanente, usado principalmente para melhorar a definição dos cachos, também altera a estrutura capilar.

Para entregar os resultados estéticos desejados, esses procedimentos químicos são muito agressivos ao cabelo, resultando em problemas como ressecamento, perda da cor e, em alguns casos, queda de cabelo.

Tinturas e descolorações

As tinturas e procedimentos de descoloração também baseiam seus resultados no uso de ativos agressivos, como amônia e água oxigenada, que modificam a estrutura do fio.

Quando realizados com excessiva frequência, esses produtos causam danos severos ao cabelo, desgastando a estrutura original do fio.

Cuidados essenciais para prevenir danos

Infelizmente, muitas das técnicas, procedimentos e penteados mais usados são sim danosos aos cabelos e, em alguns casos, ao couro cabeludo.

Entretanto, existem formas de prevenir esses danos com cuidados adequados, mesmo quando essas práticas são realizadas.

Alternar penteados

No caso dos penteados, a recomendação principal é alternar o uso para evitar tração excessiva sempre nos mesmos pontos, o que pode levar à queda de cabelo definitiva em alguns casos.

Em tranças e coques o uso moderado do penteado, com alternância com outros e uso de acessórios que não puxam excessivamente o fio é uma boa prática.

Já para pessoas que usam chapinha ou babyliss a recomendação é não fazer uso recorrente desses equipamentos, espaçando o uso.

Uso de produtos de proteção

Também para quem faz uso dos equipamentos térmicos é fundamental usar produtos de proteção térmica antes de expor os fios às altas temperaturas.

O produto cria uma camada extra que impede que o calor atinja diretamente o fio.

Intervalos entre procedimentos químicos

A recomendação para quem faz alisamento, permanente, tinturas e descoloração é semelhante: não cometer excessos.

Ao realizar alguma técnica de penteado baseada em procedimentos químicos adote uma rotina mais frequente de hidratação capilar para restauração dos fios.

Os intervalos entre procedimentos químicos devem ser espaçados o máximo possível, sendo recomendado um período que varia de 1 a 4 meses a depender do tipo de técnica e ativo usado.

Caso observe queda de cabelo anormal é fundamental buscar auxílio médico especializado para identificar as causas e iniciar o tratamento adequado.

POR: Rita Moraes
Publicado em 26/06/2024