ConexãoIn

Banco do Nordeste disponibiliza R$ 2,2 bilhões para estimular comércio e serviços no final do ano

 

O Banco do Nordeste (BNB) anuncia a disponibilização de R$ 2,2 bilhões em crédito para os setores de comércio e serviços, visando impulsionar as vendas neste final de ano em todos os estados de sua área de atuação. O volume de recursos representa 25% do que foi ofertado para os setores ao longo de todo o ano de 2023. Segundo o Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), os financiamentos devem impactar na geração ou manutenção de 63,6 mil postos de trabalho.

 

Na Bahia, um montante de R$ 113,1 milhões está à disposição dos empreendedores que desejam investir e incrementar a rentabilidade de seus negócios. Os recursos a serem injetados geram a expectativa de criação de três mil empregos e representarem ganhos salariais de R$ 46 milhões nesse período.

Até o final do terceiro trimestre, as atividades de comércio e serviços em toda área de atuação do BNB contrataram R$ 5,3 bilhões em mais de 20 mil operações de crédito. O valor financiado representa um crescimento de 4% em relação ao mesmo período de 2022. Os recursos são provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), operacionalizados com exclusividade pelo Banco do Nordeste.

O superintendente do BNB para Negócios com Empresas e Governo, Emiliano Portela, explica que o crédito é direcionado para que as empresas do setor possam formar os seus estoques. “Sabemos que nesse período o empresário precisa ter recursos para capital de giro e compra de insumos. Por isso, agilizamos os processos e oferecemos taxa de juros bastante atrativa, a partir de 0,79% ao mês”, destaca.

O ​presidente da Fecomércio-BA (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia), ​Kelsor Fernandes, elogia a medida. “Esse montante, disponibilizado ao fim do ano e com taxas competitivas, será de grande valia para o fomento ao comércio varejista, na ampliação de estoque, como também para o comércio de serviços. Esperamos que o micro e o pequeno empresário baiano também consiga acessar a esse crédito”, afirma.
O superintendente estadual do Banco do Nordeste na Bahia, Pedro José de Lima Neto, destaca que a iniciativa visa contribuir para o aquecimento do setor. “Os setores de comércio e serviços têm expectativas quanto à geração de emprego e renda no fim do ano e o Banco do Nordeste espera contribuir, especialmente, com a disponibilidade de capital de giro para essas empresas. Nossas equipes estão a postos para atender os empresários nas demandas por crédito”, ressalta Pedro.
Impactos na economia

Os financiamentos do Banco do Nordeste para comércio e serviços colaboram diretamente com a geração de emprego e renda em toda a área de atuação da instituição. Segundo estimativa do Etene, os R$ 2,2 bilhões em créditos previstos para os setores até o final do ano devem gerar R$ 750 milhões em massa salarial e R$ 264 milhões em impostos.

Os valores financiados devem movimentar a economia baiana. Caso os R$ 113 milhões sejam completamente contratados em novembro e dezembro, os recursos serão convertidos em R$ 46,2 milhões de massa salarial e R$ 18,8 milhões em impostos no estado.

O Etene observa tendência de crescimento nos setores, com boas perspectivas para o restante de 2023. Em relação ao comércio varejista, a área de pesquisa do BNB aponta que, no primeiro trimestre, houve evolução em quase todos os estados atendidos pelo Banco. Maranhão (+10,5%), Ceará (+8,9%), Alagoas (+8,7%) lideram o desempenho positivo registrado, na comparação com o mesmo período do ano passado. Sobre o setor de serviços, três estados se destacam na mesma comparação: Piauí (+12,5%), Paraíba (+11,3%), Maranhão (+10,0%). As análises do Etene são baseadas nas Pesquisas Mensais de Serviços e Comércio conduzidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

POR: Rita Moraes
Publicado em 24/11/2023