ConexãoIn


Inusitado: estudante pede à Justiça união estável com padre

Padre Samuel e Fernando Gomes viveram caso em sigilo 

Um estudante de biomedicina acionou a Justiça, no último sábado, 8, para pedir o reconhecimento de união estável com um padre do município de Itumirim, em Minas Gerais. O caso foi divulgado pelo Domingo Espetacular, da Record, e confirmado pelo site UOL.

O que aconteceu? 

Os advogados de Fernando Gomes, 25, afirmam que ele e o padre Samuel Detomi, 32, viveram um relacionamento amoroso entre janeiro de 2023 e março deste ano. Na maior parte desse período, eles teriam vivido na mesma casa, localizada no município de Lavras, interior mineiro.

A defesa do estudante quer que o padre pague pensão alimentícia a Fernando até que ele tenha condições de se sustentar. No momento, o estudante está desempregado.

O valor do pagamento solicitado é de um salário mínimo. Os advogados pedem para que uma pensão alimentícia também seja paga enquanto o processo estiver em tramitação.

Em maio, Fernando registrou um boletim de ocorrência contra Samuel por lesão corporal. Em entrevista ao Domingo Espetacular, o estudante diz que teve o rosto machucado quando o padre tentou retirar um celular da mão dele. “Ele ficou muito agressivo ao ponto de tomar o celular dele da minha mão, para que eu não escutasse um áudio que pudesse comprometer ele em alguma situação, e acabou machucando meu rosto”, relatou.

Porém, essa suposta agressão não consta no relato do estudante no boletim de ocorrência enviado ao site Uol.

O caso veio à tona neste mês, mas em maio Fernando já havia exposto nas redes sociais conversas entre ele e Samuel. Diante da repercussão, a Diocese de São João del Rei afastou o padre das atividades na Paróquia de São Sebastião do Macuco de Minas, em Itumirim. “Isso se deu pela divulgação de material, veiculado nas mídias digitais, com conteúdo de denúncia em desfavor do referido sacerdote. Esse procedimento, apesar de muito doloroso, é necessário para que se possa alcançar o profundo e coerente discernimento diante das implicações práticas devidas às normas do Direito Canônico”, informou a Diocese.

Por meio de nota, a defesa do padre Samuel disse que não comentaria os detalhes do caso.

POR: Rita Moraes
Publicado em 11/06/2024